Parques Solares




Parque fotovoltaico: o que é e quais os benefícios ambientais


A energia limpa é o futuro e queremos que esteja a par de tudo.

Hoje vamos falar, em maior detalhe, sobre os conhecidos parques fotovoltaicos – alvos de enormes investimentos das principais empresas de energia, em todo o mundo. É um sistema que produz electricidade a partir do sol, mas o que o difere dos painéis solares instalados nas nossas residências?

Basicamente, os sistemas domésticos constituem uma alternativa para a produção de energia eléctrica renovável para autoconsumo, enquanto os parques solares consistem numa instalação de grande dimensão, com o objetivo de fornecer grandes quantidades de energia para distribuição e venda aos consumidores.



O que é um parque solar ou parque fotovoltaico?


O mercado do parque fotovoltaico desenvolveu-se consideravelmente no mundo, ao longo dos últimos anos. Para além de possuir como base de alimentação uma fonte de energia inesgotável, o sol, e de fazer parte do atual apelo sustentável, esta solução tem mostrado ser potencialmente benéfica para o mercado, como um todo e em vários níveis: é um negócio competitivo, tem baixos custos de manutenção, vida longa e alta capacidade de produtividade.

Mas, afinal, o que é um parque solar de facto? Como funciona? Que vantagens traz para nós, para o setor e para o meio ambiente.

Basicamente, um parque de energia fotovoltaica é um complexo de múltiplos painéis solares, sendo visto como um sistema de grande porte – com potência acima de 75kwp.

São sistemas fotovoltaicos projetados para ter um alcance em larga escala e, por este motivo, são ideais para fornecer energia elétrica à rede nacional de distribuição de electricidade. Mas, não é só, pois também são soluções viáveis para abastecer edifícios, por exemplo.

Nestas situações, as estruturas fotovoltaicas podem ser construídas numa área específica, escolhida para o efeito, ou próximas do local de consumo, e são utilizadas para promover um grande volume de produção de electricidade de fonte natural e renovável. Depois de produzida, esta energia é então distribuída, em alta tensão, por meio de redes de transmissão que se conectam aos diversos consumidores ligados ao parque solar.



Como funciona um parque fotovoltaico?


Os grandes parques fotovoltaicos, concebidos para uma produção massiva de energia eléctrica, são constituídos por milhares de painéis fotovoltaicos. Cada painel possui as suas células fotovoltaicas, que captam a luz emitida pelo sol e transformam-na em energia eléctrica – um processo que é realizado por meio do chamado “efeito fotovoltaico”.

Depois de captada, a energia do sol é direcionada para um inversor de frequência – que, por sua vez, tem a finalidade de transformar uma corrente contínua numa corrente alternada. Finalmente, depois deste processo e com a colaboração das empresas concessionárias de distribuição de energia – as ORD -, a eletricidade chega às casas dos consumidores e a outras unidades de consumo – como as empresas e os hospitais, por exemplo.



Onde e como podem ser instalados os parques solares


Sim, a escolha do local de instalação do parque fotovoltaico é de enorme importância – porque tem influência direta na sua forma de conexão. Geralmente, conseguimos observar que os módulos de energia fotovoltaica são fixados no solo, através de estruturas específicas para este efeito. No entanto, os parques solares podem, de igual forma, serem construídos tendo como base os chamados “trackers”. Os trackers são capazes de fazer uma rotatividade na posição, de forma a acompanhar o ângulo da luz solar e, assim, tirar o máximo proveito das horas de luz natural.

Parques solares de pequena dimensão, para consumos restritos a particulares: apesar da alta capacidade de produção de energia, que coloca os parques na situação de produtor de energia massiva, as versões reduzidas são uma alternativa viável e bastante útil também para a instalação em condomínios, empresas e edifícios residenciais – como já falamos mais acima neste artigo. São os chamados mini parques solares, geralmente instalados sobre uma edificação pré-existente.


E o que é uma instalação remota? Os parques fotovoltaicos que estão instalados fora do local de consumo são de função remota, o que quer dizer que seguem um processo diferente para realizar a conexão entre o local de carga e os pontos de consumo. Desta forma, passa a ser necessário que a eletricidade que é produzida pelas placas fotovoltaicas seja entregue, primeiro, a uma subestação – e não diretamente ao local de consumo. Quem define as regras deste processo é a empresa de distribuição responsável pela área de concessão onde existe a instalação.




Quais são os benefícios de um parque solar?


As principais vantagens da aposta nos parques solares têm a ver, sobretudo, com as vantagens que observamos como inerentes a toda a produção de energia renovável de origem fotovoltaica.


  • Não polui.

  • Produz e fornece energia renovável e limpa.

  • Pode ser uma aposta para as áreas mais isoladas da rede elétrica.

  • Têm baixa necessidade de manutenção.

  • São muito fáceis de instalar.

  • Apresentam baixos custos de manutenção.


Para além disso, são estruturas capazes de atender a alta procura de geração de electricidade – como a rede nacional de energia elétrica, ou ainda os condomínios residenciais, grandes comércios, indústrias e propriedades rurais.

Face às hidroléctricas, meio muito comum para a produção de eletricidade, para além de serem capazes de produzir energia em bastante mais quantidade, num mesmo período de tempo, e apresentarem custos mais reduzidos, os parques fotovoltaicos são, ainda, muito versáteis e fáceis de adaptar a diferentes contextos e ambientes.

Uma das principais diferenças entre estas duas soluções é que os parques de energia solar têm um processo diferente de construção e instalação, com impacto ambiental reduzido – são construídos em metade do tempo; a utilização de cimento é em quantidades praticamente irrisórias; não provocam a emissão de gases com efeito de estufa; não exigem desflorestação.

Lembremos, agora, que os painéis fotovoltaicos são estruturas que podem ser instaladas em qualquer local, desde zonas mais áridas, telhados e, até, sobre a água – através dos chamados painéis solares flutuantes.




Qual é o maior parque fotovoltaico do mundo?


São estruturas modernas e gigantescas, capazes mesmo de impressionar à vista. Será que consegue imaginar como é o maior parque solar do mundo? Se pensa que está na China, Nos Estados Unidos ou no Brasil, desengane-se.

Foi desenvolvido e instalado numa vila da índia, a vila de Bhadla, e é conhecido como o complexo Bhadla Solar Park. Começou a ser implementado em 2015, sendo construído através de quatro fases, até a sua conclusão. O objetivo? Cumprir a desafiante missão de ajudar este país superpopuloso a conseguir alcançar um consumo de 17% da sua energia a partir de uma fonte fotovoltaica. É a maior instalação de energia solar de todo o mundo, com uma potência de 2,255 Megawatts.



Posts recentes

Ver tudo

Algas