Mobilidade Sustentável


O termo mobilidade sustentável vai muito além da redução de emissões. O sector do transporte tem o potencial de melhorar a vida e os meios de subsistência de biliões de pessoas. No entanto, para além de atender às necessidades das pessoas hoje, o sector deve estar pronto para responder às expectativas das gerações futuras: essa é a essência do desenvolvimento sustentável.

Incentivar as pessoas a trocar o automóvel particular por modos mais sustentáveis é, actualmente, um dos principais desafios das cidades. Para fazê-lo, não basta incentivar ao uso da bicicleta ou dos transportes públicos, mas, acima de tudo, criar condições para que esta transição aconteça.

As cidades são atualmente epicentros socioeconómicos que cada vez mais pessoas procuram em busca de emprego, serviços e opções culturais. As cidades têm em si uma grande atividade humana à qual devem dar resposta a partir de um planeamento eficiente, equilibrado e sustentável.

Pela dimensão ou características destes centros urbanos, por vezes, é difícil chegar de um ponto ao outro da cidade recorrendo a um meio de transporte alternativo ao automóvel, que é, por si só, uma alternativa pouco sustentável ambientalmente e que marginaliza outras opções de transporte mais rápidas, económicas e sustentáveis. Actualmente, a adoção de um “novo” modelo de mobilidade urbana é imperativa no sentido de criar melhorias nas condições de deslocação dos cidadãos, quer na facilidade de acessos e mobilidade, quer ao nível da melhoria da qualidade ambiental e de vida da comunidade. Para tal, é importante que se crie um espaço organizado, seguro e acessível para que as pessoas consigam ter mais e melhores opções.

A Organização das Nações Unidas definiu o transporte sustentável como “o fornecimento de serviços e infraestruturas para a mobilidade de pessoas e bens – promovendo o desenvolvimento económico e social para beneficiar as gerações actuais e futuras – de maneira segura, acessível, acessível, eficiente e resiliente, minimizando o carbono e outras emissões e o impacto ambiental.”

Uma série de tendências de mobilidade inovadoras, incluindo mobilidade compartilhada e fornecimento de opções de mobilidade acessíveis e sustentáveis para as pessoas, podem ajudar a alcançar as metas globais de sustentabilidade.



Mobilidade partilhada


A mobilidade partilhada pode desempenhar um papel fundamental na redução das emissões e do congestionamento. Ao compartilhar vários meios de transporte (carros, scooters, e-bikes), podemos evitar que os veículos próprios fiquem parados a maior parte do dia e otimizar o uso dos veículos fazendo mais com menos. A ‘NOwnership’, em que as pessoas não possuem o meio de transporte, mas pagam pelo uso, - já começou a mudar os nossos hábitos, principalmente nas áreas urbanas.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo MIT sobre os benefícios da mobilidade partilhada, este tipo de mobilidade poderia também reduzir a ocupação de vagas de estacionamento nas cidades em 86%, libertando espaço público precioso e repensando radicalmente como o espaço é usado.

Transporte público


Melhorar a qualidade e a quantidade dos serviços de transporte público é uma das formas mais eficientes de reduzir tanto as emissões quanto o congestionamento. O verdadeiro concorrente do transporte colectivo é o transporte individual, por isso é fundamental oferecer serviços de boa qualidade e alta frequência.

Os países ou cidades que mais investem em sistemas de transporte público também são aqueles com as maiores participações de divisão modal. Por exemplo, um estudo recente mostrou que a disponibilidade de infraestrutura e serviços ferroviários tem influência direta na divisão modal e nas emissões de gases de efeito estufa

Mobilidade inteligente


As tecnologias digitais permitem a mobilidade automatizada e a gestão inteligente do tráfego, tornando o transporte mais eficiente e reduzindo as emissões de carboni. Os sistemas de transporte inteligentes desempenharão um papel fundamental para tornar a mobilidade mais eficiente nas nossas estradas, na água e no ar.

Por exemplo, a conectividade peer-to-peer, veículo-veículo, veículo-infraestrutura pode apoiar escolhas de viagem sustentáveis, melhorar o acesso ao transporte público e reduzir o congestionamento, bem como o consumo de combustível. A conectividade pode otimizar o modo de viagem e a seleção de rotas, melhorando o fluxo de tráfego e reduzindo o consumo de combustível.

O controlo automatizado de veículos promete melhorar a eficiência energética, a segurança e a conveniência. Com cada nível de automação e conectividade aprimorada, o consumo de combustível é reduzido.

Acesso à mobilidade


A mobilidade sustentável também inclui a importante noção de acesso à mobilidade, independentemente do salário ou localização. A mobilidade sustentável inclui a equidade na acessibilidade, com particular atenção aos grupos mais vulneráveis da população e áreas geográficas em risco de exclusão social.

Caminhada e ciclismo


A promoção da mobilidade suave é uma forma simples de reduzir as emissões e melhorar a qualidade de vida, especialmente nas áreas urbanas.

Segurança


Os acidentes rodoviários são uma das principais causas de mortalidade evitável. Um relatório recente da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicou que 1,35 milhão de pessoas morrem a cada ano nas estradas, e é a principal causa de morte de crianças e jovem adultos entre os 5 e os 29 anos de idade.

Dezenas de milhões de pessoas ficam feridas ou incapacitadas todos os anos. A mobilidade sustentável também deve ser uma mobilidade segura. Ao alavancar a tecnologia e a inovação, o número de mortes e lesões relacionadas ao transporte será reduzido.

Reduzir as emissões de todos os modos de transporte


Paralelamente ao aumento da eficiência, a “descarbonização” do transporte é vital. Por cerca de 200 anos, contamos com fontes fósseis para o transporte de energia. Precisamos mudar para fontes renováveis, rápido. Isso significa uma mudança fundamental, e todas as soluções serão necessárias.

Posts recentes

Ver tudo